Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Produtoras de Itanhaém recebem selo SIPAF Mulheres Rurais

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2018-04-25 -12:30

Produtoras de Itanhaém recebem selo SIPAF Mulheres Rurais

Quinze produtoras de Itanhaém receberam, pela primeira vez no Brasil, na manhã do último dia 20, o selo SIPAF Mulheres Rurais, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), do Governo Federal.

O selo identifica a produção feminina e reconhece o seu papel na luta pela garantia da alimentação. Este selo tem como objetivo identificar a produção feminina e reconhecer o seu papel na luta pela garantia da soberania alimentar, impulsionando o desenvolvimento sustentável e garantindo uma maior autonomia delas nas várias propostas de políticas públicas.

 Para muitas, este é o principal sustento de casa. “Comercializo couve, banana e alface. A vida toda sempre coloquei a mão na massa, eu e meu marido. Moro nas terras onde cultivo meus produtos”, Maria Estevam da Penha, de 75 anos, produtora há mais de 20 anos.

O critério para receber o certificado é possuir o Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar (SIPAF), que é o ‘Aqui Tem Agricultura Familiar’, vinculado à Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD) da Casa Civil, responsável por identificar produtos que têm em sua composição a participação majoritária da agricultura familiar e dar visibilidade a empresas e aos empreendimentos da agricultura familiar que promovem a inclusão econômica e social dos agricultores, gerando mais empregos e renda no campo.

“No Brasil, 14 milhões de mulheres são protagonistas na agricultura. Elas contribuem de maneira fundamental para o desenvolvimento da economia e aqui não poderia ser diferente. Esta novidade vem para valorizar e viabilizar o trabalho delas, dando uma identidade própria aos seus produtos”, afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eliseu Braga Chagas.

O selo do SIPAF é de dois anos, podendo ser renovado. É concedido a empresas e cooperativas, portadoras ou não da DAP, e a agricultores familiares, desde que portadores de DAP, para identificar produtos como verduras, legumes, polpas de frutas e laticínios, entre outros.

“Meus filhos me apoiam, ficam orgulhosos. Eles sabem que esta é a única renda da minha casa, nós vivemos da agricultura. Com os programas que tenho com venda direta para a merenda escolar e a feira do produtor, aumento bastante a minha renda. Hoje, no meu sítio, cultivo mandioca, batata doce, banana e abacaxi”, ressalta Ana Lúcia dos Santos Silva. Ela é uma das agricultoras que fazem parte do programa Feira do Produtor.

Feira do produtor – Parte da produção das empreendedoras é comercializada na Feira da Agricultura Familiar de Itanhaém, assim como produtos de origem orgânica (frutas, verduras, hortaliças e legumes), podendo ser encontrada todos os sábados, das 8 às 16 horas, no estacionamento do Paço Municipal Anchieta (Rua Cunha Moreira, Centro).

O projeto ‘Feira da Agricultura Familiar de Itanhaém’ foi elaborado em 2009, sendo colocado em prática dois anos depois, e firma a política de Segurança Alimentar Nutricional local, que conta com o Programa Banco de Alimentos, Programa de Aquisição da Agricultura Familiar (PAA), nas modalidades Compra para Doação Simultânea e Alimentação Escolar.

As agricultoras que receberam o selo: Amélia Omine, Ana Lúcia dos Santos Silva, Edna Aparecida Nicolino, Genoveva Maria Gonçalves Jesus, Joana D’Arc Batista de Melo, Juliana Sayuki Naka, Lirian Aparecida dos Santos, Maria Estevam Penha, Maria Odete Lima da Silva, Milena Martins Neves, Odete Assis da Silva, Olga Maehika Unten, Patrícia Ricomini Leitão, Paula de Luna Silva e Teruko Tamashiro.

(Fotos: Maiara Leonelli/PMI))