Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Descartada greve de ônibus em Guarujá

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2018-07-03 -23:28

Descartada greve de ônibus em Guarujá

 Está descartada a greve nos ônibus municipais de Guarujá. Em assembleia na noite desta terça-feira (3), os motoristas e demais empregados da Translitoral aceitaram proposta da audiência de instrução e conciliação, às 15 horas, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP).

O acordo estabelece reajuste salarial de 2,5%, sendo 1,69% desde a data-base de maio, correspondente   à inflação de um ano, e o restante, de 0,81%, em outubro. A diferença terá efeito retroativo a maio e será paga, em outubro, de uma só vez.

Na audiência, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e Região conseguiu aumentar de 7,41% para 9,17% o retroativo, em forma de abono, compensando o parcelamento, o que foi aceito pela assembleia.

O vice-presidente do sindicato, José Alberto Torres ‘Betinho’, destaca a importância dos trabalhadores terem resgatado a perda inflacionária e conseguirem aumento real, embora parcelado.

O sindicalista lembra que o pessoal conseguiu a aplicação dos 2,5% na cesta-básica  e na participação  nos lucros ou resultados (PLR). O vale-refeição diário foi de R$ 23 para R$ 24, com aumento de 4,35%. Todos os valores são retroativos a maio.

Em assembleia às 5 horas de hoje (3), a categoria suspendeu a greve que havia decretado na quinta     feira passada (28). O motivo da suspensão foi justamente a audiência  no TRT, segundo o presidente do sindicato, Valdir de Souza Pestana.

Pestana lembra que a empresa conseguiu uma liminar do TRT, na sexta-feira (29), determinando a circulação de 80% da frota de 135 ônibus. A assembleia desta noite foino Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guarujá. A Translitoral atende 80 mil passageiros diários, com 34 linhas e 133 ônibus.

Saúde - Segundo o secretário-geral do sindicato, Eronaldo José de Oliveira ‘Ferrugem’, os trabalhadores continuam preocupados com a possibilidade de suspensão do plano de saúde por falta de pagamento pela empresa, 

(Foto: Paulo Passos