Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

CET pertuba sossego de moradores do Embaré

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2018-07-05 -02:24

CET pertuba sossego de moradores do Embaré

 

Meia noite e meia e de repente o sossego dos moradores do entorno da Igreja Santo Antônio do Embaré, no bairro Embaré em Santos, foi interrompido pelo barulho de obra. A sensação era a de que alguém estava cavando algum buraco, o que fez com que alguns moradores em prédios vizinhos à igreja fossem à janela e um ou outro se atrevesse a ir até a calçada para saber quem, àquela hora, promovia a barulheira.

Uma caminhonete da CET parada no meio da rua, atrás da Igreja chamava atenção e a surpresa: quatro funcionários da empresa ali estavam, dois deles esburacando a rua para colocar uma placa. Como se aquela ação, naquele horário, fosse a coisa mais natural concluíram o serviço, colocaram as ferramentas no veículo e foram embora.

É possível que a CET tenha agendado a instalação da placa como serviço de urgência, por essa razão não podiam esperar a manhã do dia seguinte e resolveram acordar quem já estava dormindo e assustar quem estava acordado com as contínuas pancadas a esta hora (0h30) da madrugada.

Terra sem lei? – Não se pode dizer que Santos é terra sem lei. Afinal, lei é o que não falta na Cidade e entre tantas, a legislação municipal deixa claro que “obras com máquinas ou equipamentos que produzem ruídos só podem ser feitas das 8 até as 18h, de segunda a sexta-feira. Aos sábados, das 8 às 12h. Já aos domingos e feriados, o trabalho é proibido (infração art. 199 VI da Lei 3.531/1968, alterada pela Lei Complementar 683/2010).” Segundo publicação no Diário Oficial do Município em 2016, quando este veículo ainda era impresso e encontrado em bancas de jornais e outros locais, “a multa pode chegar a R$ 11.659,23”.

Reclamação – Em Santos, infelizmente não há para quem reclamar desse tipo de abuso porque na madrugada o único órgão que atende é a Polícia Militar através do 190, mas apenas para informar que o reclamante deve telefonar para a própria CET 080077 19194. Inocente, o reclamante acredita que será atendido e naturalmente o que ouve do outro lado da linha é uma gravação com a informação de que a empresa atende de segunda a sexta-feira das 8 às 17h para reclamações e/ou sugestões. Adianta alguma coisa ligar durante o dia para a Ouvidoria ou outro setor qualquer da Prefeitura para relatar o ocorrido? Afinal a instalação de uma placa pode ser considerada urgente e parece que dinheiro público é o que não falta para pagar equipes em trabalho extra.