Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Sindicalistas da área portuária querem ser ouvidos

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2019-02-12 -00:31

Sindicalistas da área portuária querem ser ouvidos

 

Os sindicatos de trabalhadores nunca são ouvidos nos eventos sobre o futuro do porto. Não temos vez. Não somos sequer convidados, apesar de nos preocuparmos com o porto e a cidade”.

O desabafo é do presidente do Sindicato dos Operários Portuários de Santos
(Sintraport), Claudiomiro Machado ‘Miro’, feito em recente encontro na
Associação Comercial de Santos, com empresários, sindicalistas e os deputados federais Júnior Bozella (PSL), Rosana Valle (PSB) e do deputado estadual Paulo Corrêa Júnior (Patri).

“Aqui não é o nosso público, mas tenho que falar a verdade. Ao invés de nos ouvir, nos denigrem. Dizem que temos lado e partidos, como se isso fosse errado. Temos lado, sim, o lado dos trabalhadores. Não de partidos, embora cada um possa ter a filiação que quiser. As leis, feitas pelos poderosos, não são a nosso favor”. disse Miro

O presidente do Sintraport perguntou: “Onde está a modernidade?”.

E respondeu na sequência: “Nas leis, a modernidade apenas diminui nossos espaços de trabalho, salários e direitos. Os trabalhadores, do passado e do presente, deixaram e deixam suas vidas no porto. Mas acabam perdendo cada vez mais seus postos de trabalho”.


 O sindicalista lamentou que, “de quatro em quatro anos, os deputados eleitos ou
reeleitos, em início de mandato, procuram os trabalhadores. Mas depois, nos
esquecem. Entendam o que vocês enfrentarão. Não será coisa pouca. As pressões do poder econômico são enormes, enquanto os trabalhadores podem oferecer apenas fidelidade”, disse aos parlamentares.

Em Brasília - Nesta quarta-feira (13), Miro e outros sindicalistas participarão, em
Brasília, da primeira reunião da ‘frente parlamentar mista para o futuro do
porto’, proposta pela deputada Rosana Valle.

“Vamos lá, para depois não dizerem que não colaboramos. Mas uma coisa é certa: os trabalhadores só vencerão qualquer luta principalmente por seus próprios meios” concluiu o sindicalista que no encontro, sentou-se ao lado do colega Everandy Cirino, presidente do Sindaport. (Foto: Divulgação))