Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Santos perde Mantovani, a marca da lealdade

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2019-09-19 -01:18

                       Santos perde Mantovani, a marca da lealdade

             Ex-vereador santista Carlos Mantovani Calejon, faleceu aos 81 anos, na manhã desta quinta-feira (19). O corpo foi velado no Memorial Necrópole Ecumênica e o prefeito de Santos decreta luto oficial de três dias.

          Eleito à Câmara Municipal sete vezes consecutivas. Sua primeira eleição foi em 1976 e a última em 2000. Transitou com a desenvolutura que lhe era peculiar pelos partidos PMDB, PTB, PPBe PV, exercendo diversos cargos como o presidente e o de vice-presidente no Legislativo e integrou várias comissões permanentes.

           Possivelmente nas três décadas de vida pública não agradou a gregos e nem a troianos, pois tinhas convicções firmes e fazia questão de manifestá-las a todos. Com sua voz grave se fazia ouvir em todas as plenárias e seu humor ácido, não raro era a deixa para preparar o ambiente para as remandiolas habituais da política.

          Lealdade acima de tudo – Polêmico, Calejon tinha na lealdade sua marca registrada. “Lealdade acima de tudo” dizia e a frase era válida para todos em todos os meios. Ficou conhecido como o um homem leal e o que dizia a respeito era: “Compromisso assumido é compromisso cumprido”

         Homem de palavra e grande articulador, uma das primeiras grandes conversas que tivemos em mais de 40 anos de conhecimento, foi, naturalmente sobre política. Com quem aprendi muito a identificar o único viés da política. Nem boa nem ruim. A política só tem um viés: ser ela mesma com a dualidade natural de todas as coisas, de todos os seres. É boa e ao mermo tempo ruim, depende do momento, de quem a vive e de quem dela pode fazer uso. (Noemi Macedo) - Foto:Arquivo/Divulgação