Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Beneficência inaugura leitos de longa permanência

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2020-01-31 -00:35

                    Beneficência inaugura leitos de longa permanência

           A Beneficência Portuguesa inaugurou nesta sexta-feira (31), um novo conceito de internação hospitalar na região para pacientes/SUS, uma Unidade de Cuidados Prolongados (UCP).

É o primeiro serviço do tipo na rede SUS – Sistema Único de Saúde da Baixada Santista. São 25 leitos para atender pacientes que necessitam de reabilitação e/ou adaptação devido a sequelas de doenças impactantes e de processos clínico, cirúrgico ou traumatológico.

 

            Localizada no 1º andar do Hospital Santo Antônio a nova ala conta com estrutura específica, incluindo salas de fisioterapia exclusiva e um consultório para profissionais de Psicologia, Fonoaudiologia e Serviço Social. Além disso, a unidade contará com 34 colaboradores entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogo e psicólogo.

      A implantação dessa nova parceria com o SUS, através da Prefeitura Municipal de Santos (via Secretaria Municipal de Saúde), segundo o presidente da Beneficência Portuguesa, Ademir Pestana, é uma nova experiência para a instituição que para esse tipo de atendimento seguirá os critérios estabelecidos pela Portaria 2.809/12 do Ministério da Saúde que especifica o atendimento a paciente com quadro clínico estável, mas que necessita permanecer internado por mais tempo, como por exemplo, paciente em reabilitação motora de Acidente Vascular Cerebral (AVC), traumas, úlceras e portadores de sonda e várias outras patologias.

         Trata-se de um projeto inédito no SUS da região, que vai beneficiar as pessoas que não podem pagar por planos de saúde e vai trazer melhor saúde para população” disse o presidente Ademir Pestana, completando com a informação de que  a adequação da ala, a Beneficência investiu cerca de R$ 200 mil (recursos próprios).

          O diretor técnico do hospital, Dr. Mario da Costa Cardoso Filho, ao  falar sobre a importância desse serviço disse que toda a ação envolve também a participação de familiares “Esta ala é importantíssima para o tratamento prolongado de pessoas em situação de perda de autonomia devido a uma doença, como por exemplo um Acidente Vascular Cerebral, o popular derrame, resultando numa paraplegia. A família inteira vai ter que se readaptar e nós com esse projeto é a oportunidade da família inteira se reorganizar para cuidar desse parente”.

           Em seu pronunciamento, o secretário de saúde de Santos, o advogado Fábio Ferraz ressaltou a importância do serviço: “É muito importante e vem complementar a ampla rede de assistência que a Cidade oferece nas áreas de atenção básica, especializada, pré-hospitalar e hospitalar, trazendo mais qualidade de vida e humanização no atendimento”.

           A internação dessas pessoas com limitações físicas, funcionais, neurológicas e/ou motoras será encaminhada pela Central de Regulação da Prefeitura e a permanência no hospital pode durar até 90 dias.

         Entre os presentes lá estavam, representantes da Saúde do Estado (DRS IV) e do município, além de órgãos relacionados a classes médica, laboratórios e hospitais, além de toda diretoria e de conselheiros da Beneficência. (Foto: Alexandre Neves/SPB)