Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Ponte Pênsil completa 107 anos

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2021-05-21 -16:15

Ponte Pênsil completa 107 anos

A primeira ponte suspensa a cabos do Brasil não poderia ser instalada em outro lugar que não fosse na linda São Vicente, a primeira cidade do Brasil. O charme é tanto, que ela virou cartão postal da Cidade, parada obrigatória para turistas registrarem belas fotos e apreciarem a arquitetura sobre o mar. A estrutura é considerada arrojada para os padrões técnicos da época. “Trata-se de uma obra prima da engenharia nacional, a primeira com vão livre do país”, confirma o historiador Dalmo Duque dos Santos. Mestre em Comunicação e Cultura Midiática, Dalmo apresenta detalhes da história da ponte no site peabirucalunga.blogspot.com, onde mantém relatos e fotos históricas da estrutura.

A ponte, que liga a ilha ao continente, foi inaugurada em 21 de maio de 1914. Porém, um artigo do historiador Jaime Caldas (falecido em 2008) dá conta de que três dias antes da abertura oficial, dois carros receberam autorização especial para atravessar a ponte, um deles com engenheiros alemães e o outro com comerciantes estrangeiros, que se dirigiam para Itanhaém.

A estrutura começou a ser erguida em 1911. O planejamento, no entanto, teve início um ano antes, em 1910, pelos engenheiros Saturnino de Brito e Miguel Presgrave. “Apesar da origem técnica, de conduzir a rede de esgoto de Santos para Praia Grande, ao longo dos anos transformou-se na única forma de acesso ao continente, até a construção da Ponte do Mar Pequeno, na década de 1980”, detalha o historiador acerca do objetivo inicial da estrutura, que não tinha o intuito de servir como passagem de veículos ou pedestres, mas sim promover o escoamento das águas e evitar a propagação de doenças que assolavam a população naqueles tempos.

Com o planejamento para melhorar as condições sanitárias da região, surgia a necessidade de conduzir os dejetos até o Morro do Itaipu, por sobre o Mar Pequeno. Dessa forma, o sanitarista Saturnino de Brito idealizou a construção de uma ponte. A estrutura foi construída para transportar dois tubos metálicos de 40 cm do emissário de esgotos de Santos.

“Hoje é nosso principal símbolo turístico, onde as pessoas param para registrar fotos. É a cara da Cidade, e exclusivamente vicentina. Além disso, dá acesso ao Porto das Naus, que é outro Patrimônio Histórico Nacional situado em São Vicente”, cita o professor Dalmo.

Curiosidades

O que muita gente não sabe, é que a Ponte Pênsil teve suas peças trazidas de Dortmund, na Alemanha, e chegaram em vários navios. Uma época em que o concreto sequer estava disponível. Muitas dessas peças são conservadas até hoje e estrutura foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arquitetônico e Artístico Nacional (Condephaat), em 1982.

Em 1936, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) realizou um teste de carga estática para avaliar se a ponte poderia ser usada para transportar veículos. Testes de corrosão dos cabos de aço e posterior reforço ocorreram na década de 1940. Atualmente, a carga máxima suportada pela estrutura é de 60 toneladas.

Outra curiosidade é o verdadeiro nome da ponte, que ficou conhecida popularmente apenas como Ponte Pênsil. O monumento leva o nome de seu idealizador, ou seja, nada mais justo. E a placa em comemoração aos 80 anos da ponte, em 1994, está lá preservada, para quem quiser conferir: Ponte Saturnino de Brito

Últimas intervenções

Em 2014, quando a ponte completou 100 anos, foram realizadas obras de reforma que contaram com a supervisão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Logística e Transportes. O investimento nas intervenções foi de R$ 33,1 milhões, do Governo do Estado.
Na ocasião, a Ponte Pênsil teve seus 16 cabos de sustentação, que totalizam 256 metros de extensão, trocados. Para tanto, uma estrutura foi especialmente construída com o objetivo de manter os cabos provisórios até que o cabeamento definitivo, importado da Itália, fosse colocado.

Durante a reforma, também foram realizadas obras para reparos das torres e troca do antigo tabuleiro.
A restauração acabou levando 27 meses, em razão de imprevistos durante a reforma, como rachaduras descobertas nos blocos de sustentação dos cabos. Sendo assim, depois de fechada em 2013 para ser recuperada, a Ponte Pênsil só voltou a ser aberta em 2015.

Nestas quinta e sexta-feira (20 e 21 de maio), a pedido da Prefeitura de São Vicente, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) executa a substituição de parte do tabuleiro da ponte. A operação tem apoio da Setrans.

Crédito e Fotos: Seicom/PMSV