Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Semana Afonso Schmidt segue até sexta-feira (1º) em Cubatão

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2022-07-01 -08:56

Semana Afonso Schmidt segue até sexta-feira (1º) em Cubatão

‘Menino Felipe’ é o nome dado ao roteiro que teve início nesta segunda-feira (27). O percurso refaz a trajetória do escritor mais ilustre da cidade, o cubatense Afonso Schmidt. O roteiro tem início sempre às 8h. Na abertura, o passeio contou com a presença de 25 alunos do Ensino Fundamental II da UME Padre José de Anchieta, no Jardim Costa e Silva.

Entre os locais percorridos estavam o núcleo da Água Fria, o Largo do Sapo, a Estação Ferroviária (Estação das Artes), a trilha para a Olaria (Martins Fontes), o núcleo da Olaria (Vila Noel) com performance dos atores Natan Alencar e Lúcia Oliver, recontando um pouco da vida e obra de Schmidt. As atividades serão direcionadas aos alunos da rede municipal de ensino, mas população também pode participar; quem tiver interesse em conhecer a história de Afonso Schmidt.

Realizada pela Secretaria Municipal de Cultura com apoio de outras Secretarias Municipais, a Semana traz a Exposição ‘Visitando Schmidt’ que conta com objetos pessoais de Afonso Schmidt como a máquina de escrever utilizada pelo autor, chinelos, óculos, o troféu Juca Pato, entre outros, além de cartazes com fotos e textos escritos por ele. A exposição pode ser visitada na Estação das Artes diariamente das 9h às 16h30. A Estação fica na Av. Nove de Abril, 2800.

A festividade conta ainda, com bate-papo com os escritores até sexta-feira, sempre a partir das 14h, na Estação das Artes. Em cada dia da semana a roda de conversa será com um artista diferente da região em que contam suas experiências com a literatura e respectivas obras já publicadas. A intenção é aproximar a literatura das pessoas e desmitificar a arte da escrita como algo inalcançável.

Nesta segunda-feira (27), a conversa foi com o cubatense Cícero Gilmar Lopes. Escreveu cerca de 30 peças de teatro, com destaque para as mais recentes: “Revolução dos bichos”, “Até que tu te tornes verde”, “O príncipe e a Rosa”, “Os sapatos que deixei pelo caminho”, “Os filhos da política”, “Pagu – Qual o gosto do mundo?” e “Vila Parisi”. Fez 12 roteiros para a encenação “Caminhos da Independência” e foi vencedor do I Concurso Nacional de Roteiros para encenação “Fundação de São Vicente”. Autor dos livros: “Resposta para todas as perguntas”, “Assombrados”, “O Estranho Goodfield” entre outros.

Programação completa da 47ª Semana Afonso Schmidt

Roteiro ‘Menino Felipe’
De segunda a sexta-feira, a partir de 8:30 com partida da Estação das Artes
Diversos pontos da cidade são citados nas obras do escritor, principalmente no livro Menino Felipe, pensando nisso, foi criado um roteiro para os visitantes conhecerem cada um desses lugares. Entre os locais estão o núcleo da Água Fria, o Largo do Sapo, a Estação Ferroviária (Estação das Artes), a trilha para a Olaria (Martins Fontes), o núcleo da Olaria (Vila Noel), entre outros. O percurso tem como guia a personagem ‘Pandorga’, da peça teatral ‘O Pão’, escrito por Schmidt. A personagem será representada pelo ator cubatense Natan de Alencar. O intuito é que os alunos conheçam as várias transformações que a cidade passou desde o início do século XX até os dias atuais.

Exposição ‘Visitando Schmidt’
De segunda a sexta-feira, das 9h às 16:30 – Estação das Artes
A exposição ficará aberta ao público durante toda a Semana Afonso Schmidt, das 9h às 16h30, na Estação das Artes. No local será possível conferir objetos pessoais do escritor, além de cartazes com fotos e textos escritos pelo autor.

Encontro com escritores
De segunda a sexta-feira, a partir das 14h – Estação das Artes
Os encontros com os escritores também ocorrerão em todos os dias da semana, a partir das 14h, na Estação das Artes. Em cada dia da semana a roda de conversa será com um escritor diferente da região. Nesse bate-papo, eles contarão suas experiências com a literatura e suas respectivas obras já publicadas. A intenção é aproximar a literatura das pessoas e desmitificar a arte da escrita como algo inalcançável.

Terça – 28/06
Escritor Paulo Mota
Jornalista e escritor nascido na capital de São Paulo. Autor dos livros “Os ossos são todos iguais”, “Machos inocentes”, “Ambos de contos”, e “Estive na lama e não me sujei – os livros de Santa Backita”. É coautor de “Pérola ao Sol – apontamentos para uma história de Guarujá”. Como jornalista, atuou nos grupos de comunicação A Tribuna e Folha.

Quarta – 29/06
Escritoras Nice Lopes e Ana Rodrigues
Nice Lopes é ilustradora, escritora, artista visual e designer gráfica. Suas ilustrações já foram publicadas na revista ‘Claudia’, da Editora Abril, no jornal norte-americano ‘The Wall Street Journal’ e em dois grandes livros de Ilustração: “Illustration Now!2″ e “Illustration Now Portraits”, uma coletânea de retratos feitos por 80 ilustradores ao redor do mundo), ambas publicações da editora alemã Taschen. É autora de “Sebastião”, lançado em 2016, na Bienal Internacional do Livro de São Paulo e “Vocabulário Poético das Pequenas Saudades – um dicionário incompleto”, com verbetes colhidos em meio à pandemia de Covid-19 em 2020. Ana Rodrigues é pedagoga, psicóloga clínica e professora de Educação Infantil. “Hannah Gaia e seus Encantos” é o primeiro livro de literatura infantil escrito pela autora.

Quinta – 30/06
Escritor Mário Gochi
Nascido em Santos na década de 60’ e filho de operários, graduou-se em Publicidade e Propaganda (1983) e Direito (1994), ambos na universidade Unisantos. Gochi é autor do livro ‘Fui olhar a rua e outros poemas’, lançado pela editora Urutau. Para esse livro, usou o heterônimo de Pasquale Gliosci, uma caraterística de Gochi, que utiliza esse artifício para assinar seus textos.

Sexta – 1º/07
Escritor Gabriel Sampaio
Professor, especialista em tradução e escritor. Já dirigiu um cineclube escolar e desenvolveu trabalhos de iniciação literária na prefeitura de Cubatão. Desde 2014 viaja o Brasil para expor seus livros e falar de seu amor pela literatura. Cinéfilo e apaixonado pelo gênero de ficção científica, foi finalista do prêmio Cubo de Ouro 2018 em Literatura Geek, com o livro ilustrado “Exídium”. Escreveu uma aventura sobre os últimos lobisomens “Warwolf: O Ritual” e o roteiro do quadrinho “Exceção Hostil”.

Sobre Afonso Schmidt – Nasceu em Cubatão, mas foi um cidadão do mundo. Como todo bom cubatense à época, meados de 1906, trabalhou na construção da Linha Férrea Santos – Jundiaí. Mas ele era um homem das letras e em uma de suas “desventuras” acabou desbravando a Europa com pouco mais que a roupa do corpo e ajuda financeira de seus pais, empregos temporários e amigos do lado de cá do continente.

Suas experiências lhe concederam vasto repertório que culminaram na fundação de diversos jornais e cadeiras em periódicos tradicionais como Estado de São Paulo, Folha de São Paulo e em A Tribuna e Folha Noite, em Santos. Foram mais de 40 livros de sua autoria, sendo também um dos pioneiros a escrever para o gênero de ficção científica. Criou diversas publicações, algumas a favor da causa operária e por fim foi sócio-fundador do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo.

Poeta e crítico ferrenho do fascismo e clericalismo, o filho mais ilustre de Cubatão colecionou comendas como o prêmio da revista O Cruzeiro, em 1950. Em 1963 recebeu o Troféu Juca Pato – prêmio intelectual do ano. É patrono da cadeira 138 do Instituto Histórico e Geográfico de Santos, foi premiado pela Academia Brasileira de Letras e foi membro da Academia Paulista de Letras.

Crédito: PMC / Fotos: Serafim Neto e Erica Xavier