Jornal Espaço Aberto

Página Inicial

Notícias

Integrante do Canil da GCM de São Vicente, Loki é um dos principais cães de faro

Voltar para listagem de notícias Inserida em: 2022-08-19 -08:23

Integrante do Canil da GCM de São Vicente, Loki é um dos principais cães de faro

Há pouco mais de um ano no time, cão da raça pastor belga malinois detectou entorpecentes durante operação no Morro do Itararé.

Quem não se lembra daqueles lindos filhotes K-9, da raça pastor belga malinois, que viralizaram nas redes sociais da Prefeitura de São Vicente, em junho de 2021, quando foi lançada uma votação online para que a população escolhesse os nomes dos pequenos agentes de quatro patas? Pois é, de lá para cá, muita coisa aconteceu.

Daqueles três, um se destacou: Loki. Na écpoa, o nome foi escolhido com 227 votos, e tem dois significados. Primeiramente, é o nome de um personagem dos filmes e quadrinhos da Marvel, que recentemente estreou em uma série. É também o nome do deus da mitologia nórdica que pode assumir diversas formas e simboliza a travessura.

O processo seletivo do Loki, para que ele pudesse ingressar no Canil da Guarda Civil Municipal de São Vicente (GCM-SV), não foi nada fácil. Ele concorreu com outros dez cães, foi para a "final" com outros dois, e acabou ganhando a missão de servir a sociedade. 

Loki tinha apenas 45 dias de vida quando entrou para a equipe e começou o seu treinamento. Um ano e quatro meses depois, aquele travesso se tornou um cão de guarda, que já se destaca pela sua capacidade de faro.

O guarda civil de 1ª classe, Marcos Cândido da Silva, explica que desde pequeno Loki já demonstrava que seria um excelente farejador. “Quando eles chegam, começamos a avaliar as características mais latentes dos cães, para, dessa forma, treinarmos especificamente o animal”.

O condutor do Loki, desde filhote, é o guarda civil de 2ª Classe, César Augusto Xavier. “Como havia apenas um cão de faro no Canil, iniciei o treinamento dele com esse foco”. Xavier conta que o K-09 Loki sempre demonstrou aptidão para trabalhar com o faro.

Campeonato e Ocorrência - Com apenas nove meses, Loki participou do 12º Campeonato de Cães Policiais das Guardas Municipais do Brasil 2022, realizado em Itu, interior de São Paulo. “Ele era o único filhote entre os competidores, fez o serviço, mas não obteve classificação”, conta o condutor Xavier, que explica que a inexperiência pesou, mas que outros campeonatos virão pela frente, para que Loki mostre todo o seu potencial.

Mas foi no trabalho do dia a dia que Loki demonstrou seu talento para o faro. Em uma operação recente, realizada em conjunto entre GCM de São Vicente e Polícia Militar, nas proximidades do VLT, no Morro do Itararé, Loki encontrou grande quantidade de entorpecentes, contribuindo para o sucesso da ação.

Canil – O subcomandante da Guarda Civil Municipal de São Vicente, Marcelo Alves de Oliveira, explica que o canil existe há 16 anos e há 12 conta com a lei de criação. “A princípio estamos admitindo cães quando algum da equipe se aposenta. Eles ficam conosco até os cinco anos, e acabam se aposentando. Daqui a um ano e meio vamos ter que admitir outro cão, porém, com o aumento do efetivo geral da GCM, provavelmente teremos que aumentar também o efetivo do Canil".

Como é o Treinamento – Os cães treinam diariamente, no sistema de 12x36, e o Loki é um cão que está treinando para detecção de armamentos, pois ele poderá identificar componentes químicos que existem dentro da arma. De acordo com o GCM Marcos Cândido, “não importa o tipo de armamento, se é pistola, revólver ou fuzil. O cão tem uma capacidade olfativa muito superior a dos humanos, pois possuem entre 120 e 300 milhões de células olfativas, enquanto as  pessoas possuem cerca de 5 milhões".

Atualmente, a GCM de São Vicente conta com um efetivo de sete cães, sendo que cinco estão trabalhado no patrulhamento diário na Cidade.

Crédito e Fotos: Carmen Doria